E todos os dias a marmota te saúda

Um comentário de Rüdiger Lenz.

Cuidado, algumas passagens deste texto têm um significado irónico. Quais? A pessoa iluminada descobre por si mesma com facilidade.

Eu não sei até que ponto ou quantas pessoas aqui notaram que existem pessoas muito poderosas neste planeta que cuidam do lixo molhado de outras pessoas. Devem possuir tudo e ser mais perigosos do que todas as organizações criminosas deste mundo juntas. Eles podem mover exércitos inteiros, fazer explodir bombas sobre bombas só para ganhar mais dinheiro e poder. Também ouvi dizer que há um número incrível de pessoas, que se autodenominam os despertos, que se queimam nos cérebros de cada uma dessas mensagens que têm a ver com elas. E isto, embora saibam muito bem que foi sempre assim e continuará a sê-lo durante muito tempo. Porque nada acontece ao consumir tais linhas ou conhecimentos que possam abalar estas poderosas. Acredito que, deste lado aqui, uma pessoa é suficientemente esclarecida e sabe tudo isso e esforça-se por esta mudança. Esta esperança de mudança é chamada de solução. E a maioria das pessoas aqui ficam muito entusiasmadas quando alguém apresenta soluções. Então o diabo está saindo e lambendo ao redor até que os dedos brilhem.

A maioria das pessoas aqui estão cansadas de ler artigos vezes sem conta onde uma guerra é desencadeada novamente, Merkel espalha um erro ou uma mentira novamente e assim por diante. As pessoas estão fartas, tão fartas, que são dribladas com mais golpes. Acima de tudo, querem mais soluções. Todos eles não se fartam disso. Ou nem por isso? Prefiro não o fazer. Porque assim que se oferece soluções aqui no KenFM, então se reclama, não de todos, mas de um número não pequeno de usuários. E é irrelevante se este autor os atribui ou se outros autores se atrevem a apresentar soluções. Quanto mais profundas forem as soluções, mais desagrada aos usuários. E também aqui se aplica, não com todos, mas com um grande número. Se eu escrever aqui sobre Trump, Merkel ou Maas, por exemplo, o número de cliques é muito elevado, tal como a aprovação, porque estas pessoas são excelentes candidatas às suas próprias projecções. Se, por outro lado, eu escrever aqui sobre soluções, torna-se exactamente o oposto.

A maioria das pessoas não quer mesmo nenhuma solução? Então o que é que eles querem? Querem o herói forte, não nos iludamos, querem o homem forte. Não os fabricantes de armas Annegret Kampf. Eles não os querem. E se formos honestos, então já nos falhou há muito tempo. Friedrich Merz, um conhecedor de Black Rock, tem levado a vitória interior perante nós há muito tempo. Um homem forte que sabe como funciona com as nossas finanças, a nossa bolsa. Ele seria a solução para muitos. Um homem que pode cegar tudo o resto, excepto o nosso sucesso. Sejamos honestos, não me interessa quando ruge. Desde que não rosne à minha porta, não me interessa. Estes comedores de cereais e carnívoros. Não admira que sejam tão engraçados. Preferem comer um pedaço de carne decente. Então eles voltariam a ter pensamentos saudáveis.

Um sociólogo estabeleceu que os eleitores da AfD não são porcos pobres. São todos ricos. As suas verdadeiras razões são apenas a xenofobia. Não podes dizer mais isso. Xenofobia, essa é a palavra certa. São todos, sem excepção, xenófobos. Um outro sociólogo provavelmente descobrirá em breve, cientificamente, é claro, igualmente válido e sólido, que quem escolhe a esquerda ou o verde, vive segundo o Sermão do Monte de Jesus. E por si só, sem qualquer evidência sociológica, é claro que é claro quem defende bombas e tapetes de bombas e acha-os bastante agradáveis, como o Chanceler disse uma vez em uma conferência do partido CDU, que essas pessoas naturalmente representam o meio do povo em plena empatia com a paz e a caridade. Jesus dançaria diante deles com alegria e cantaria um Aleluia depois do outro para o céu. Quando estas pessoas vão à casa de banho, cagam a anjos. Sim, por isso, e não de outra forma, a grande doutrina baseia-se naquilo que em tempos foi vergonhosamente chamado de Alemanha nazi. O governo pode atirar, mas ai de quem diz: Se a casa explode, nem todos podem ficar satisfeitos. É pior do que um estado de bombardeamento de carpete. O estado pode ser fascista e ninguém repara nisso.

O novo centro, que é azedo, quase amargo, mas sempre o mesmo na sua essência, obteve uma vitória política na Turíngia. É composto por 31% de eleitores de esquerda e 23,4% de eleitores da AfD. Quer saiba bem ou não, é o novo centro da Turíngia e mostra o que é todo o país. Mas vamos deixar isso para a esquerda, também. A esquerda concordará com a CDU. Stefan Kuzmany, colunista de Spiegel, escreve apropriadamente, citando começando: „O que costumava ser a borda é agora o centro da Turíngia. E os funcionários dos antigos partidos do meio estão no limite e observam, citam fim.

Bem, basicamente, ambas as partes são uma escolha para os deputados. Mas quem os deixou para trás? Na Alemanha, as pessoas preferem queixar-se do efeito do que da causa. Tu, a causa não é mencionada. Finge-se que a miséria surgiu do nada. A ganância das elites alemãs como um todo, juntamente com uma política de guerra cumpridora no exterior, juntamente com uma sociologia de desprezo pelos mais fracos, é a razão para o surgimento da AfD. Trata-se simplesmente de propaganda para afirmar que os alemães despertaram novamente para os nazis e, por conseguinte, a ala direita cada vez mais espessa que se vira para o centro.

O próprio Sr. Lucke está agora a exigir um processo disciplinar contra ele pelo seu senador. Ele quer saber se agiu contra a Lei Básica e a democracia. Afinal, ele foi co-fundador do partido AfD e foi a sua força motriz intelectual durante muito tempo. Mas devemos culpar todos pelo que os outros fizeram com ele? Não teríamos então que pedir contas a Deus e dizer-lhe que ele era um assassino em massa puro-sangue, um conquistador brutal, comedor de dinheiro e a coisa mais desumana que já pisou nesta terra? Claro que ninguém faz isso, porque o homem tem e cuida dos seus pontos cegos e castigará qualquer um que os ilumine.

Mas chega de repetições. As soluções querem ser escritas, ditas e implementadas. Mas quais são as soluções certas?

As soluções políticas são muitas vezes a desejada morte em massa de outros, que têm de ser marcados como baratas para não serem mais vistos como seres humanos. Um Homem não pode matar outro Homem, enquanto ele sentir o seu oposto como Homem, ele não pode matá-lo. É esse o caso, independentemente das suas convicções políticas. Mas se olharmos para a história humana e depois pedirmos soluções, chegamos rapidamente à conclusão de que a repetição das numerosas repetições de soluções políticas nunca conduziu a uma solução de conflitos. As soluções políticas são a guerra, não importa onde olhemos. Sempre lá, os de mente diferente eram trancados ou assassinados. Seja como um indivíduo ou como uma massa. Aqueles que querem a paz devem escolher a guerra. A guerra com bombas, a guerra pelo dinheiro e a guerra nos assuntos sociais. E todos escolheram tais soluções, não importa se alguém jurou a si mesmo humanidade, Cristo ou a suástica sobre a bandeira. Todos eles preferiam as mesmas soluções. E hoje sabemos que essas soluções não resolvem nada. Eles ainda estão a empurrar o problema para a frente deles. De uma geração para outra. As pessoas inteligentes de hoje desenham longas cadeias de ação que mostram que os problemas de hoje estão relacionados a séculos de problemas não resolvidos. Será que nunca se tratou realmente de soluções, mas sim das necessidades individuais de quem está no poder? Basicamente, você pode ler tudo isso muito bem do psiquiatra e psicólogo Hans-Joachim Maaz. Mas quem é que age em conformidade? Muito poucos. A maioria deles mantém-se fiel a soluções alternativas, para que a mudança não seja visível em si mesma. O problema são sempre os outros e se eles não causassem o problema, então eu não teria um problema. Chegar a tal pessoa com soluções é como ir ao leão com uma alface. Ele prefere comer o cozinheiro.

Bem, e assim é o conformismo diário de todos aqueles que acordam para si mesmos e se entendem como conhecedores, mas apenas uma dança em torno de um círculo, que permanece sempre o mesmo círculo. O seu próprio ego. Será que eles realmente fazem isso apenas porque, como alguns afirmam, eles não querem chegar a soluções que exigem suas próprias mãos para agarrar suas vidas? A dança do círculo geoestratégico é uma dança em torno das saídas, porque a adulação do mal faz o próprio bem brilhar, mas nunca faz do próprio modo de vida um dever? As soluções, sempre que podem ser vistas no horizonte, são atiradas com setas, e se as soluções mostram demasiado o endurecimento das próprias desculpas, então são atiradas com tudo o que se pode obter. Sim, é assim que é. Essa é a verdadeira doença? Não tem nome, porque alimenta o problema. E assim, reforça exatamente o que estes censores de solução fingem querer evitar. A energia defensiva reforça o problema. Todos os psicólogos sabem disso. Quem fala mais profundamente sobre soluções sempre recebe a resposta que você não sabe muito sobre elas e que é irrelevante, porque as pessoas lá em cima fazem o que querem de qualquer maneira. A miséria tem que ser eliminada primeiro, porque se não for eliminada, pode-se fazer o que se quer: quem lá em cima dita tudo, faz guerra e nos faz continuar pobres e dependentes. Isso é mesmo verdade?

Claro que isso não é verdade. Porque se isso fosse verdade, só haveria pessoas que pensassem assim. Há os outros que vivem suas vidas apesar de tudo, que são felizes e amam o que fazem – sem adorar o aborrecido Mamão. Acho que eles não só têm a solução, como vivem-na. E quando você lhes pergunta qual é a solução, eles dizem: simplesmente não vivam a vida dos outros. Vive a tua própria vida. Descubra o que é a sua vida, o que ela quer de você, mas não seja um decalque de outros interesses ou outras pessoas. Faz da tua vida o teu interesse. Só se pode ter paz privando-se do que eles lhe vendem como vida normal. Não lute contra isso. Não decida contra os outros ou contra os maus. Decide por ti, pela tua vida. Isso é tudo. Se você fizer isso, a marmota, que quer ser saudada todos os dias novamente por você, desaparece sozinha.

Isso não significa que a sociedade narcisista normopática também deixe de fazer o seu mal. Você sozinho não mais pertence a ela, que é parte da cura de toda a sociedade, mas acima de tudo, você não participa mais. Não importa como o consigas fazer. O slogan dos Iluminadores é: Não participem mais. Quem, por outro lado, sabe e ilumina tudo, mas ainda comete os mesmos erros que no momento em que não sabia tudo, ainda não sabe.

O filósofo do Iluminismo não exige quaisquer mudanças que ele próprio não tenha implementado. A iluminação é enormemente consistente. No entanto, só com a boca é um charlatanismo.

+++

Obrigado ao autor pelo direito de publicar.

+++

Sugestão de imagem: GoodStudio / Shutterstock

+++

Pode encontrar todos os artigos adicionais da categoria „dose diária“ na nossa página inicial: aqui e na nossa aplicação KenFM.

+++

KenFM se esforça para obter um amplo espectro de opiniões. Artigos de opinião e contribuições de convidados não precisam refletir o ponto de vista editorial.

+++

Gostas do nosso programa? Informações sobre opções de suporte podem ser encontradas aqui: https://kenfm.de/support/kenfm-unterstuetzen/

+++

Agora você também pode nos ajudar com Bitcoins.

BitCoin Endereço: 18FpEnH1Dh83GXXGpRNqNqSoW5TL1z1PZgZK

Hinterlasse eine Antwort